A Dieta do Tipo Sanguíneo

Dieta do tipo sanguíneo. Os doutores James D'Adamo e Peter D'Adamo após um estudo de mais de 50 anos, descobriram como emagrecer a partir de cada sangue.

INTRODUÇÃO:

Dieta do tipo sanguíneo. Os doutores James D’Adamo e Peter D’Adamo são médicos naturopatas (especialidade não existente entre nós). Juntos, acumulam mais de 50 anos de pesquisas sobre os tipos sanguíneos: predisposição a doenças, influência de alimentos, bebidas e ervas, exercícios indicados etc.

Tenho experiência de tratamento com a medicina Indiana (ayurvédica), com a chinesa e com uma nutricionista iridologista que é espiritualista, entende de medicina chinesa e aprova esta dieta do tipo sanguíneo. É bom lembrar que todas as dietas naturalistas podem e devem ser utilizadas como curativas, porém funcionam muito bem como preventivas, principalmente. Acredito ser esta a mais indicada de todas as que testei, uma vez que não possuímos nada mais genuíno do que nosso sangue.

Observe que, em cada dieta, há alimentos ditos Benéficos, Neutros e Nocivos, o mesmo pode ser aplicado para a dieta do tipo sanguíneo. Os primeiros são considerados como remédios e, portanto, seu consumo deve ser intensificado. Os Neutros podem ser consumidos à vontade, sem restrições, a não ser que, excepcionalmente, haja alguma contra-indicação. Já os Nocivos são considerados venenos e seu consumo deve ser restringido ao máximo. 

dieta do tipo sanguineo1

Dieta do tipo sanguíneo – RESUMO:

Não há modo de vida ou dieta certos ou errados; o que há são escolhas certas ou erradas baseadas em nosso código genético individual. Talvez a única regra verdadeira para a combinação de alimentos seja evitar comer proteína animal com grandes quantidades de amidos.

A chave para o significado do tipo sangüíneo pode ser encontrada na história da evolução humana: o tipo O é o mais antigo; o tipo A evoluiu com a sociedade agrária; o tipo B surgiu quando os humanos migraram para o norte, penetrando em territórios mais frios e sombrios e o tipo AB é uma adaptação moderna, resultado da miscigenação de grupos diferentes. Essa evolução relaciona-se diretamente com as necessidades nutricionais de cada tipo de sangue atual, pois quando os humanos migraram, adaptaram sua dieta às novas condições, o que provocou adaptações no aparelho digestivo e no sistema imunológico.

Lectinas são enzimas encontradas em alimentos de origem animal (ovos) e vegetal (soja), com propriedades estimulantes do sistema imunológico e do metabolismo. Muitas pessoas com artrite sentem que evitar solanáceas como batata, berinjela e tomate as faz melhorar. É que a maioria das solanáceas tem alto teor de lectina.

As disfunções relacionadas ao estresse causam de 50 a 80% de todas as enfermidades da vida moderna. Aos 72 anos os rins funcionam com apenas 25% de sua capacidade. A diferença entre um cérebro idoso e um jovem é que no idoso muitos elementos dos neurônios se emaranharam. Quando envelhecemos, temos maior dificuldade de absorver e metabolizar nutrientes.

Todas as drogas são venenos. As boas drogas são venenos seletivos. Os antibióticos basicamente cortam a reação imunológica: a responsabilidade de lutar contra a infecção passa do corpo para o remédio. Eles apenas diminuem o nível de infecção. Se precisar tomar, tome também bromelina, encontrada no abacaxi. O extrato de calêndula é usado para cicatrizar cortes e mantê-los limpos. A erva collinsonia (raiz de pedra) ajuda a tratar a sinusite.

Somente 3% do álcool consumido passa pelo corpo e é eliminado. O restante é metabolizado pelo fígado e processado no estômago e no intestino delgado. O óleo de coco é rico em gordura saturada, que pode prejudicar o sistema cardiovascular. O azeite de oliva tem demonstrado ser a mais tolerada e benéfica das gorduras.

Uma dieta rica em gordura, combinada com o fumo e o consumo de álcool cria o ambiente ideal para os cânceres do aparelho digestivo. Já o câncer de pulmão é causado, em todos os tipos de sangue, basicamente pelo fumo. Dieta do tipo sanguíneo.

CLASSIFICAÇÃO RACIAL BASEADA NO TIPO SANGUÍNEO (Laurance Snyder, 1929): 

TIPO EUROPEU (alemães, belgas, escoceses, franceses, ingleses e italianos): alta freqüência do tipo A, baixa de tipo B. 

TIPO INTERMEDIÁRIO (árabes, armênios, finlandeses, judeus espanhóis, lituanos e russos): espécie de miscigenação entre europeus ocidentais (alta incidência de tipo A) e centrais (alta de tipo B). Incidência maior de tipo O, no total.

TIPO HUMANO (coreanos, chineses meridionais, húngaros, japoneses, judeus romenos, poloneses, romenos e ucranianos): alta incidência de tipo A. 

TIPO INDO MANCHURIANO (chineses setentrionais, ciganos, indianos e manchus): alta incidência de tipo B. 

TIPO AFRO-MALASIANO (africanos, javaneses, marroquinos e sumatras): incidência moderadamente alta dos tipos A e B e normal do tipo O. 

TIPO PACÍFICO-AMERICANO (esquimós, filipinos, índios norte e sul-americanos): altíssima incidência do tipo O, pequena do A e quase ausência do B. 

TIPO AUSTRALIANO (aborígenes australianos): alta incidência dos tipos A e O e quase nula do tipo B. 

OUTRA CLASSIFICAÇÃO RACIAL (William Boyd, 1950): 

GRUPO EUROPEU PRIMITIVO (bascos): alta incidência de tipo O e quase nula de tipo B. 30% de Rh-. 

GRUPO EUROPEU (caucasóide): alta incidência do subtipo A2 e Rh-. 

GRUPO AFRICANO (negros): relativamente alta incidência do subtipo A2 e tipo B. Moderada freqüência de Rh-. 

GRUPO ASIÁTICO (mongol): alta freqüência do ripo B e muito baixa do subtipo A2 e Rh-. 

GRUPO ÍNDIO AMERICANO: muito alta incidência do tipo O e muito baixa dos tipos A e B e Rh-. 

GRUPO AUSTRALÓIDE: alta incidência do subtipo A1. 

Benéficos para todos os tipos de sangue: abacaxi, ameixa, bacalhau, salmão, truta, couve, azeite de oliva e salsa.

Nocivos para todos os tipos de sangue: coco, defumados, destilados e refrigerantes. 

1 – PLANO DO TIPO SANGUÍNEO O 

O é o mais antigo e mais básico tipo de sangue, sobrevivente do topo da cadeia alimentar, com um forte e agressivo sistema imunológico. As pessoas de sangue tipo O têm memória genética de autoconfiança, autopreservação, concentração, energia, força, intuição, ousadia, poder, resistência e um otimismo inato. Gostam de assumir riscos, são resistentes, seguros, tranquilos. O estresse atinge diretamente os músculos, gerando hiperatividade. Precisam fazer exercícios pesados. Exemplos de tipo O: Al Capone, Jimmy o Grego (jogador), Mikhail Gorbatchev, rainha Elizabeth II e prícipe Charles.

O tipo O é carnívoro. Os alimentos de origem animal aceleram o ritmo de seu metabolismo, aumentando a eficiência. A carne é combustível e o organismo tem alto nível de acidez no estômago. Quem tem sangue tipo O perde peso inicialmente pela restrição do consumo de couve de Bruxelas, couve-flor, feijões, folhas de mostarda, grãos, lentilhas, milho, repolho e trigo.

Estes alimentos interferem na eficiência da insulina, diminuem o ritmo metabólico, reduzem a utilização das calorias e inibem o hormônio tiroidiano. Seu principal fator de aumento de peso é o glúten, encontrado no trigo e derivados. Em menor extensão o milho tem o mesmo efeito. O glúten cola-se na mucosa do intestino grosso, causando inflamação e irritação dolorosa. Para perder peso é bom consumir algas, brócolis, carne vermelha, espinafre, fígado, frutos do mar e sal iodado. Óleos de peixe podem ser eficazes no tratamento de inflamações intestinais.

Quem tem tipo O pode comer carne magra de cordeiro, frango, gado e peru quanto desejar, mas cuidando de equilibrar com verduras e frutas, para evitar a super acidificação. Usar óleos monossaturados, como o de oliva e linhaça, que são bons para o coração e artérias e ajudam a reduzir o colesterol. Feijões, mesmo os benéficos, devem ser consumidos com moderação. O suco de abacaxi é eficaz para evitar retenção de líquido e inchaço. Salsa, curry e pimenta caiena são ótimos para o aparelho digestivo. É bom tomar 500 mg de vitamina C por dia.

Muitos dos parasitas, vermes, fascíolas e microrganismos infecciosos encontrados na África não estimulam o sistema imunológico a produzir anticorpos específicos a eles, provavelmente porque os povos primitivos do tipo O já possuíam essa proteção.

As pessoas de tipo O têm baixos níveis de fatores de coagulação no sangue. Precisam de vitamina K, encontrada na clorofila líquida. A aspirina, que afina o sangue, pode afinar ainda mais o sangue tipo O. Também nunca devem usar laxantes. Não tomar penicilina, antibióticos de sulfa, eritromicina e macrolídios. Cumarínicos afinam o sangue. Tentar substituir antibióticos por Hidraste.

Você estar lendo : A Dieta do Tipo Sanguíneo

Você também vai gostar de ler: Como Perder 4 a 5 quilos em 3 dias sem passar fome.

Pessoas de tipo O têm tendência a ter artrite e osteoartrite. Se tiverem Síndrome da Fadiga Crônica, devem tomar alcaçuz e potássio. Têm certa facilidade em contrair infecção de garganta por estreptococos e gripe. Fazer gargarejo com sálvia e hidraste. Laticínios, milho e trigo podem causar diabete tipo II. São os mais propensos a ter úlcera péptica do estômago. Infecções viróticas em geral também são mais freqüentes. São sensíveis à febre tifóide, malária, meningite virótica, sinusite, tuberculose pulmonar e varíola. A erva Raiz de Pedra ajuda na sinusite. Câncer de pele, doença de Hodgkin, leucemias e linfomas são as formas de câncer mais comuns.

2 – PLANO DO TIPO SANGUÍNEO A 

Os portadores de tipo A foram os primeiros imigrantes, forçados pela necessidade de se deslocar e adaptar-se a dietas e modos de vida mais agrários, com uma personalidade mais cooperativa. O primitivo tipo A tinha que ser cumpridor da lei, disciplinado, honesto, inteligente, sensível e ter autocontrole.

São pessoas que reagem à 1a. fase do estresse intelectualmente: tornam-se ansiosas, irritadas e hiperativas. Precisam de yoga, meditação, tai-chi e um pouco de solidão para evitar doenças cardíacas e cânceres. Dão-se bem com escultura e artesanato. Talvez o mais conhecido tipo A seja Hitler, cuja hipersensibilidade o levou à loucura.

Carne, laticínios, feijão mulatinho e fradinho e trigo (este em excesso) são difíceis de digerir, armazenam-se como gordura, aumentam as toxinas digestivas, reduzem a utilização das calorias, inibem o metabolismo dos nutrientes e a eficiência das insulinas. Para perder peso, comer soja, verduras e abacaxi.

Os tipo A se dão bem com dietas vegetarianas. Aos poucos, começar eliminando embutidos, seguidos das carnes vermelhas e aves. Por produzir mais muco que os demais, devem evitar laticínios e começar o dia com um copo de água morna e limão. O tofu deve ser a base de sua dieta do tipo sanguíneo, além de frutas, três vezes ao dia. Evitar mangas, melões e laranjas; estas irritam o estômago. Usar muito alho.

Geralmente desenvolvem asma. Concentram o maior número de alcoólatras. Têm baixo nível de acidez estomacal. São biologicamente predispostos à anemia perniciosa, doenças do coração e câncer (este pode ser prevenido com soja, em todas as suas formas). Têm tendência a alto nível de colesterol e triglicérides. Se já tiver câncer, comer feijão de lima. Também têm tendência a sofrer de diabetes, devido ao consumo de carnes e laticínios. Infecções no fígado são comuns. Têm tendência a desenvolver cálculos biliares, cirrose, doenças nos dutos e icterícia.

Os anti-histamínicos podem elevar a pressão, principalmente dos tipos A e AB. Em caso de cirurgia, devem tomar chá de raiz de bardana e equinácea já um mês antes da data e depois, extrato de calêndula para cicatrizar o corte e limpá-lo. São propensos ao câncer, conjuntivite, secreções do muco e reações alérgicas da pele. Mosquitos comuns preferem os tipos A e AB.

3 – PLANO DO TIPO SANGUÍNEO B 

Pode-se dizer que o tipo B representa um refinamento sofisticado no caminho da evolução, um esforço para reunir povos e culturas diferentes. Reagem ao estresse com equilíbrio e harmonia. Biologicamente são mais flexíveis que os demais. Mais de 30% dos milionários que enriqueceram com seu esforço têm sangue tipo B!

O sangue tipo B teve inicialmente que sofrer mutação em resposta às mudanças climáticas. Representa a demanda da natureza por uma força mais equilibrada entre as tensões da mente e as necessidades do sistema imunológico.

Os principais fatores de aumento de peso são amendoins, milho, sementes de gergelim, trigo e trigo sarraceno. Estes alimentos inibem a eficácia da insulina, prejudicam o ritmo metabólico, causam hipoglicemia, inibem a absorção adequada dos nutrientes, o funcionamento do fígado e a digestão. Evitar centeio.

Para perder peso, priorizar carne, fígado, laticínios magros, ovos, verduras e chá de alcaçuz. Frango, milho, tomate e trigo podem produzir muito muco, causar problemas digestivos e diarréia. Iogurte é indicado.

tipos de sangue

São vulneráveis a disfunções raras do sistema imunológico como a esclerose múltipla, o lúpus e a síndrome da fadiga crônica. Têm tendência a desenvolver cálculos biliares, cirrose, cistite, doenças nos dutos, icterícia, sinusite e pegar malária. São menos propensos à anemia e a complicações pós-cirúrgicas. Têm certa facilidade em contrair infecção de garganta por estreptococos e gripe. Fazer gargarejo com sálvia e hidraste.

4 – PLANO DO TIPO AB 

O sangue tipo AB tem menos de mil anos de existência, é raro (menos de 5% da população) e biologicamente complexo. É o delicado produto de uma rara mistura entre o tolerante tipo A e o equilibrado tipo B.

São pessoas que não se preocupam com detalhes, são atraentes, carismáticas, cativantes, espiritualizadas, excêntricas e populares, aceitam todos os aspectos da vida sem se conscientizar das conseqüências. Benedict Arnold, o mais famoso traidor dos EUA era tipo AB.

Reagem à 1a. fase do estresse intelectualmente: tornam-se ansiosas, irritadas e hiperativas. Precisam de yoga, meditação, tai-chi e um pouco de solidão para evitar doenças cardíacas e cânceres. Dão-se bem com escultura e artesanato.

Carne vermelha, feijão fradinho e mulatinho, milho, sementes, trigo e trigo sarraceno têm digestão difícil, são armazenados como gordura, intoxicam o aparelho digestivo, inibem a eficácia da insulina, provocam hipoglicemia, diminuem o ritmo metabólico e tornam menos eficaz o uso das calorias. Frango, milho, tomate e trigo podem produzir muito muco, causar problemas digestivos e diarréia. Iogurte é indicado. Evitar também carnes defumadas e secas. Para perder peso, priorizar abacaxi, algas marinhas, frutos do mar, laticínios (pouco), tofu e verduras.

Têm menos problemas com alergias, mas têm tendência à anemia, alto nível de colesterol e triglicérides. Têm tendência a desenvolver cálculos biliares, cirrose, doenças nos dutos e icterícia.

Os anti-histamínicos podem elevar a pressão, principalmente dos tipos A e AB. Em caso de cirurgia, devem tomar chá de raiz de bardana e equinácea já um mês antes da data e depois, extrato de calêndula para cicatrizar o corte e limpá-lo. São propensos ao câncer (este pode ser prevenido com soja, em todas as suas formas), conjuntivite, secreções do muco e reações alérgicas da pele. Mosquitos comuns preferem os tipos A e AB.

Gostou deste nosso estudo, agora me diga, o que você achou da dieta do tipo sanguíneo? você a faria?

Deixe sua opinião nos comentários abaixo, é com base neles que melhoramos o nosso site.